segunda-feira, 21 de maio de 2012

Contagem regressiva: Viana pode perder a Escola Técnica prometida pelo Governo Federal

Vianenses mobilizam as redes sociais para pressionar o prefeito Rilva Luis a doar o terreno para a importante obra

Modelo do IFMA a ser implantado em Viana, se a prefeitura doar o terreno
Viana - Já se passaram 210 dias desde que o vice-prefeito Benito Filho – na ausência do prefeito Rilva Luis e da secretária de educação, Adriana Guimarães -, assinou o termo de adesão, em Brasília, no Ministério da Educação, para a implantação do IFMA (Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia) antiga Escola técnica. (Reveja aqui)

O vice-prefeito Benito Filho, assinou o Termo de Adesão, em outubro de 2011, em Brasília
Como era esperado, o alcaide vianense politizou o benefício e, pelo andar da carruagem, vai precisar da mobilização da opinião pública, principalmente da juventude vianense, maior beneficiária do projeto. E, essa “pressão” começa a tornar forma por meio do movimento “QUEREMOS O IFMA EM VIANA” que usa o Twitter e o Facebook para mostrar descontentamento com os desmandos administrativos na cidade dos lagos. Confira link “Reage Viana”
Jovens se mobilizam pelas redes sociais
O vice-prefeito, Benito Filho, acompanha de perto o desenrolar dos acontecimentos e esteve no IFMA na última sexta-feira (18) em audiência com ex-Reitor José Costa que prestou os seguintes esclarecimentos: o Ministério da educação enviou ofício dando o prazo de mais 20 dias a partir de 10 de maio de 2012, ou seja, o fim deste mês é o prazo final para aos municípios apresentarem a doação do terreno oficial (com escritura pública) para O IFMA iniciar o processo de licitação. O primeiro prazo era até o final de abril conforme o Termo de Adesão assinado em outubro de 2011.

O Blog apurou que no IFMA existem dois terrenos indicados pela prefeitura, ambos na estrada de Viana a Matinha, e de acordo com o instituto, o que seria ideal e aceito pelo Governo Federal seria o que fica localizado no povoado de São Pedro (onde funcionava a antiga churrascaria Coco Verde) com aproximadamente 50 hectares, suficiente para atender a demanda de uma Escola Mista (cursos para a área urbana e rural). Entretanto, até agora não chegou ao órgão nenhum documento comprovando a propriedade do terreno pela prefeitura de Viana, que tem por obrigação comprar e depois doar a área por meio de aprovação na Câmara Municipal. Sem esse procedimento corremos o risco de perder um grande benefício que a terá capacidade para matricular 1.200 alunos, empregar quarenta professores, além de dezenas de funcionários federais, o que vai incrementar a economia e exigir mais investimentos na precária infraestrutura da cidade.

Talvez, ao fazer vista grossa a este que é o maior projeto para Viana em seus 254 anos de existência, Rilva Luis, do alto da sua empáfia de poderoso, imagine que o IFMA não dará votos ao seu famigerado grupo político. Que talvez seja mais importante gastar quase UM MILHÃO em uniformes de quinta categoria para agradar a cablocada jovem da Zona Rural em torneios esportivos que nada acrescentarão ao futuro deles.

Mas, a opinião publica não perdoará mais este descaso – a exemplo do sistema de abastecimento de água - que virou um elefante branco no bairro do Vinagre. Em breve, uma forte campanha na mídia maranhense fará coro em favor dos jovens vianenses, infelizmente abandonados à sanha populista e fisiológica de uma fraude eleitoral, despreparada para cuidar de uma cidade importante como Viana, histórica e pólo da baixada maranhense.

E mais: sem interferência política

O IFMA direcionado para Viana, não se trata de nenhuma emenda parlamentar ou bandeira de algum político. De acordo com informações do MEC, para definir o número de campi universitários e de escolas de educação profissional por estado, o governo federal orientou-se por uma série de critérios, entre os quais estão os baixos índices de desenvolvimento da educação básica (Ideb) e a porcentagem de jovens de 14 a 18 anos nas séries finais do ensino fundamental. Na escolha dos municípios a serem contemplados, considerou a universalização do atendimento aos territórios da cidadania, a alta porcentagem de extrema pobreza, municípios ou microrregiões com população acima de 50 mil habitantes e os municípios com arranjos produtivos locais (Apl). Nesta etapa foram selecionadas oito cidades do Maranhão: Itapecuru Mirim, Viana, Pedreiras, Presidente Dutra, Grajaú, Araioses, São José de Ribamar e Coelho Neto.

“Fiz minha parte”

Em contato com o Blog, o vice-prefeito Benito Filho demonstrou preocupação com a instalação desse grande benefício em Viana e convoca os vianenses a cobrar o prefeito Rilva Luís, no sentido de atender as reivindicações do Governo Federal o mais rápido possível para não perdemos o Centro Tenológico. Segundo ele, a Prefeitura já mandou para o espaço inúmeros projetos federais desde a sua primeira gestão, por pura falta de interesse do prefeito, e caso não demonstre mais uma vez boa vontade com as solicitações para a instalação do IFMA, este será imediatamente destinado para outra cidade e o que não falta é pretendente.

“Vivi um dos momentos mais importantes da minha vida nesses mais de 20 anos dedicado as causas públicas da nossa cidade, ao assinar, na ausência do prefeito, o termo de adesão do município junto ao Ministério da Educação para que a nossa cidade realize um antigo sonho de todos os vianenses: possuir uma Escola Técnica, que vai, sem dúvida, melhorar e garantir um futuro com mais esperança e qualidade de vida para os nossos jovens. Tenho consciência de que fiz minha parte”, finalizou Benito.

5 comentários:

REAGE VIANA disse...

contem com o meu apoio e ja estou compartilhando no REAGE VIANA... vamos nos reunir na quinta feira e fazer um grande movimento em viana em marcha da praça da biblia até a presfeitura, tomaremos a prefeitura ate que o prefeito nos atenda e nos dê um parecer, CONTO COM A CLASSE ESTUDANTIL E OS PROFESSORES DE VIANA

Luiz Antonio Morais disse...

Grato pela participação. Somente o povo unido e a opinião pública vianense podem pressionar o prefeito nesse delicado momento. E temos pouquíssimo tempo. Boa sorte. A convocação está feita.

Sds.

Anônimo disse...

Prezados vianenses,devemos deixar de lado qqr diferença, seja ela pessoal ou partidária; também não é hora de pensar em quem "receberá" o mérito pela conquista do IFMA, isso gera sentimentos negativos e joguinhos políticos q levam à inércia administrativa. O mais importante é VIANA ou melhor a JUVENTUDE VIANENSE, q poderá ter melhores possibilidades de CRESCIMENTO PROFISSIONAL E GERAÇÃO DE EMPREGO, e muito mais.Sabemos q o povo vianense é capaz de se mobilizar com competência p organizar festas populares como o carnaval, pois é o momento de uma MOBILIZAÇÃO MAIOR E EXIGIR O DO ATUAL PREFEITO AS CONDIÇÕES NECESSÁRIAS P IMPLANTAÇÃO DO IFMA. O IFMA n será de um nem de ninguém, SERÁ DE TODOS, MAS ANTES PRECISA CHEGAR.

Emerson Cutrim - São Luís

Luiz Antonio Morais disse...

Grato pela participação, Emerson: A HORA É AGORA!

airton lolin lolin disse...

temos que lamentar, pois só em cima de uma aleição que o vice prefeito vem reclamar de um convenio que foi feito em 2011 e tinha prazo, não eximindo a responsabilidade do prefeito, que de responsabilidade não tem nada é dispreparado e sempre será para administração publica