quinta-feira, 22 de setembro de 2011

De rabo preso com Viana!

"Sem utopia, não vale a pena viver!"
(Ramos Leitão)  

Um grande historiador brasileiro, José Murilo de Carvalho costuma dizer que nossos valores políticos são incompatíveis com a vida republicana, uma vez que predomina entre nós a lei “do sabe com quem está falando” ou a da “farinha pouca, meu pirão primeiro”.

Mas nesta nossa cruzada para levantar fundos para a promoção da cultura de cidadania em Viana, tenho me deparado com tragédia muito pior da parte de alguns cínicos e céticos. 

Quando, na verdade, o argumento esfarrapado da generalização não nos desculpa da omissão, mas nos complica a todos com o pacto do silêncio, a cultura tupiniquim do rabo preso, enfim, onde o pior cego é sempre o que não quer ver.

Infelizmente, estamos diante dessa cultura retrógada, autofágica e hipócrita, enraizada até as rochas submersas em nosso majestoso lago. Silenciamos diante do descaso, bem à frente do nosso nariz; cegamos ao não aceitar a visão torpe do descalabro administrativo que suga os recursos dos nossos impostos e são aplicados em vários negócios, menos os de recuperar e ampliar a nossa rede de necessidades, tais como água potável, um novo matadouro público, um aterro sanitário, aeroporto, iluminação pública, formação técnica para os jovens, respeito ao meio ambiente, frentes de trabalho, esporte, cultura, cidadania e, sobretudo, respeito às Leis. 

Nunca é demais cobrarmos atitudes básicas de qualquer administração séria, que não se omita diante da importância do nosso município, que hoje já está no patamar de 50 mil habitantes (segundo último Censo do IBGE), é a quarta cidade mais antiga do estado, tem história, patrimônio arquitetônico, belas paisagens naturais e um povo ordeiro e merecedor de respeito com as suas tradições.

E, para não dizer que estamos todos mudos diante da ausência dos debates vindos de uma oposição permissiva, vale ressaltar que este Blog tem o “rabo preso com Viana” e vai continuar com a sua linha editorial independente, mesmo que alguns se sintam incomodados e ou desconfortáveis perante certas opiniões que não atendam os seus devaneios de fazerem parte, pelo menos por enquanto, da corte palaciana. Afinal, “brincar de ser prefeito” com certeza não agrada nem faz sentido. Tampouco tem a aprovação da maioria do sofrido povo vianense.

O jornalismo, longe da pretensão leviana de fazer oposição, tem o dever moral de informar, denunciar e esclarecer a população dos atos e fatos de interesse coletivo, pois, como afirmou o líder negro, Martin Luther King: é o “silêncio dos bons” que alimenta a corrupção e a impunidade de milhares de tiranos e canalhas por todo o planeta.

(Control C e Control V deste Blog de 08/04/2011)





3 comentários:

Anônimo disse...

O Povo de Viana já mostrou que gosta de ser pisado igual "maxixe".

Quanto pior e perverso o administrador, melhor para a cidade.

Pois a maioria só pensa no próprio bolso.

Uma certa moradora falou para um cabo eleitoral na última eleição, quando o candidato de então Danielzinho tinha como slogan "Para reconstruir Viana", a dita cuja moradora, respondeu na lata do sujeito, "NÃO ESTOU NEM AÍ PRA VIANA, EU QUERO É MEU EMPREGO".

Portanto a realidade é que a sociedade é hipócrita e egoista. Não me venha com papinho de bom moço, pois pra Viana não cola.

Enquanto não tiver alguém que pense em Viana como sua fonte de vida, e não como sua fonte de renda, ninguém verá uma cidade próspera.

João Francisco Leite
São Luís-MA
Filho de Viana, Filho de Estrada de Rafael

Anônimo disse...

É lamentavel a população de Viana/MA vender seu voto por fogão, geladeira, 50 reais na calada da noite.
Não sou filho de Viana/MA mas sempre que da faço uma visita e vejo de perto sua realidade ruas, hospitais, praças e escolas sucatiados e o prefeito na orla de são luis comendo seu velho caranguejo tok tok depois não digam que o povo merece o que tem!!!

Luiz Antonio Morais disse...

Grato pela participação. Sds