quinta-feira, 19 de março de 2015

Dom Xavier Gilles visita e elogia obras da Prefeitura de Viana

O Bispo Emérito de Viana Dom Xavier Gilles, após receber várias homenagens na manhã desta segunda-feira (16) em solenidade realizada na igreja Matriz, à tarde em companhia do Prefeito de Viana Chico Gomes e auxiliares, visitou algumas obras que ele classificou como dedicadas aos mais humildes.


A comitiva visitou a nova UBS – Unidade Básica de Saúde da Vila Zizi, onde Dom Xavier conheceu as instalações e o trabalho que está sendo realizado por médicos e enfermeiros para atender a comunidade. Em seguida, todos se deslocaram até o povoado Cacoal – comunidade quilombola que está recebendo 47 casas, fruto de convênio entre a Prefeitura de Viana e o Governo Federal, benefício que vai eliminar as construções de taipa e palha da localidade.


Na visita mais demorada e que deixou o bispo muito feliz foi ao Residencial Frei Serafim de Viana, na MA-014, onde estão sendo construídas mil casas populares para famílias de baixa renda, um hospital de 40 leitos e um quartel da Polícia Militar.

“Esta é a maior obra em andamento da Baixada Maranhense, que vai transformar Viana, acolher muitas famílias que precisam, além de mudar a economia do município, com demandas por mais saúde, educação, entre outros itens básicos", destacou o prefeito Chico Gomes.

Dom Xavier fez questão de entrar e conhecer os detalhes das casas; conversou com operários; com o engenheiro da obra e demonstrou satisfação em ver a cidade crescendo. “Fico feliz ao constatar que a cidade está no rumo certo e que as pessoas que mais precisam estão sendo olhadas com carinho pelo prefeito Chico Gomes", relatou o religioso.  

Quem foi Frei Serafim
 
Seu nome verdadeiro era José Ribamar da Silva Gomes e nasceu, em Viana (MA), no dia 21 de abril de 1896.  

Descendente de família rica da época, o jovem se formou em Agronomia. Era detentor de rara inteligência e possuía o dom para as línguas; falava fluentemente o inglês, o francês e o italiano, além de conhecer profundamente o português. 

Entretanto, atingido pelo grande amor a Deus, abandonou o emprego que tinha na direção do Correio Federal e renunciou ao futuro promissor que o aguardava, para juntar-se aos capuchinhos, onde fez os votos de humildade e obediência. 

Em 1930, foi acolhido como postulante da Ordem Franciscana Secular no Convento do Carmo. Na vida conventual, dedicou-se somente a servir aos demais nas tarefas mais simples de cozinheiro e porteiro. Em 1937, como oblato, foi enviado a Bahia, quando fez ali seu ingresso oficial na Ordem dos Capuchinhos, tornando-se Irmão leigo e recebendo o nome de “Serafim”. 

Transferido posteriormente para Teresina, continuou servindo a irmandade religiosa como cozinheiro. Em 1940, entretanto, quando os superiores da Ordem perceberam que o Frei Serafim sobrepujava todos os professores em conhecimentos acadêmicos, resolveram designá-lo para o Seminário de Messejana, no Estado do Ceará. Como professor, porém, depois de certo tempo, tiveram de liberá-lo do ofício em virtude de sua bondade extrema: promovia todos os alunos, até mesmo aqueles que não tinham amor aos estudos.  
sua vida de humildade e serviço, como irmão leigo, foi no Seminário Seráfico de Messejana, onde prestou serviços até o dia do seu falecimento, ocorrido em 14 de março de 1975.

Seu túmulo é visitado frequentemente por pessoas vindas até de outras cidades. Algumas afirmam, inclusive, já terem alcançado graças por intermédio do santo vianense.

Fotos Jorge Mário Muniz - ASCOM - PMV

3 comentários:

Carlito Maia disse...

Que beleza, como é bom ler noticias boas da minha querida cidade, que Deus ilumine sempre nossos administradores para que melhorem a qualidade de vida dos vianenses.

Anônimo disse...

Parabens pela materia muito boa,ja conhecia a historia do frei serafim e ja tive a oportunidade de conversar com dom xavier,homem de fe a diocese de viana ganhou rumo no tempo que ele a dirigiu pois a mesma vinha apagada a muitos anos atras.....
parabens!!!!!!!!
andson

Luiz Antonio Morais disse...

Grato pela participação. Sds.