domingo, 20 de março de 2016

Viana 2016 – a campanha já começou

A TERCEIRA VIA na corrida sucessória em Viana
Adicionar legenda
As fotos acima, divulgadas nas Redes Sociais, são históricas e simbólicas. Nelas está contido o conceito e o sentimento de quão está dividida politicamente a Cidade dos Lagos.

Até este final de semana eram 13; você não está lendo errado: 13 pré-candidatos a administrar a cidade polo da baixada, com 258 anos de fundação, hoje sob o comando do ex-deputado Chico Gomes (PDT) que vai tentar a reeleição no pleito de outubro.

Tentando ajudar a colocar ordem nessa bagunça político/partidária, o ex-prefeito Benito Filho abriu as portas e os microfones da Rádio Maracu AM - emissora que dirige -, para ouvir as explanações dos candidatos, pela ordem de sorteio e tempo determinado. Compareceram 11 pré-candidatos que estão sendo chamados de “a terceira via” em Viana.

Depois dessa sequência de depoimentos, segundo Benito, será realizada uma pesquisa nesta semana em Viana para escolher os 4 melhores colocados junto ao eleitorado e aí sim, estes passariam por uma espécie de eliminatória para definir o candidato do grupo, segundo acordo entre eles. "Quem não figurar entres os quatro primeiros dessa pesquisa é melhor desistir ou tentar ser candidato a vereador", disse um especialista ouvido pelo Blog.

O vice-prefeito e ex-secretário de educação, Oliveira Júnior, que rompeu oficialmente com o grupo de Chico Gomes na última quinta-feira (17/03) chegou a anunciar uma candidatura solo, mas voltou atrás e agora também aceitou ser testado nas pesquisas pra ver se emplaca entre os quatro postulantes do grupo.

JOGOU A TOALHA

Ainda sobre o assunto, o médico Lênin Costa, que agora quer ser chamado “Lênin de Messias”, em alusão ao seu pai, o ex-prefeito petista Messias Costa, desistiu da empreitada alegando motivos pessoais, mas continua fazendo parte das discussões do grupo. Já o ex-prefeito Benito Filho se comporta com um olho no peixe e outro no gato, já que ainda colhe dividendos da sua passagem relâmpago pela Prefeitura de Viana, mostrando desenvoltura administrativa e comandando o processo que culminou na surpreendente eleição de Chico Gomes.

Para íntimos, Benito afirma que não tem mais pretensões de disputar a eleição, mas, tem ao seu lado uma baixa rejeição junto ao eleitorado, uma penca de empresários e políticos cutucando o seu ego e, no frigir dos ovos pode ser a solução para unir o grupo e entrar em campo para tentar vencer.

QUEM ESTÁ NO PÁREO

O prefeito Chico Gomes, 75, já divulgou que pretende ser reeleito e vai para a sua última disputa eleitoral, pois pretende concluir o seu legado político /administrativo na cidade onde nasceu e, também porque a idade não lhe permite mais fôlego para futuras disputas tão acirradas igual à eleição vianense.

“Chicoteado” (com o perdão da expressão) diariamente pela oposição, o prefeito luta para enterrar os esqueletos herdados da gestão passada, como dívidas astronômicas, batalhas judiciais, uma saúde que territorialmente é obrigada a atender os municípios vizinhos como Penalva, Cajarí e Matinha, e que representam 50% do atendimento na rede hospitalar de Viana; uma infraestrutura degradante em dezenas de bairros periféricos que nasceram onde antes era considerado Zona Rural, e que hoje necessitam de atenção básica, saúde, educação, água, energia entre outras atribuições do poder público.

O gestor justifica que passou praticamente dois anos para colocar a casa em ordem e que agora, em função da adimplência, o município começa a ser contemplado com verbas e convênios estaduais e federais.

O crônico problema da distribuição de água está sendo combatido com a aquisição de novas bombas de captação para o Igarapé do Engenho, perfuração de poços artesianos e instalação caixas d´água em grandes bairros. Outro gargalo, alvo de severas críticas é a paralisação das obras da Av. Luis de Almeida Couto, que conta com um vistoso projeto de reurbanização, mas que em função da crise econômica teve sua verba retida pelo Governo Federal, mas segundo o prefeito, as atuações de políticos aliados em Brasília estão dando resultado e as obras podem recomeçar a qualquer momento.

Por outro lado, Chico comemora a erradicação das escolas de taipa do município, substituídas por modernas escolas de alvenaria, climatizadas e com todo o mobiliário novo; construção de mil e cem casas populares, construção e recuperação de Unidades Básicas de Saúde; asfaltamento de ruas; Recuperação da Agricultura e do setor produtivo; o Restaurante Popular, que serve cerca de 500 refeições diárias ao preço módico de R$ 2,00 (dois reais) e está ajudando muitos trabalhadores e famílias a driblar a crise; o Viva Cidadão, que atende Viana e região com presteza, respeito e cidadania para tirar documentos e conta ainda conta com o escritório do Procon e uma Sala do Empreendedor do SEBRAE.

A OPOSIÇÃO

Depois de ter todas as suas investidas e fracassadas tentativas de um “golpe” pelo tapetão, rejeitado em todas as instâncias pelos tribunais, o empresário Magrado Barros - segundo colocado na eleição de 2012 - não parou de fazer gestões junto ao seu eleitorado. A lembrança da sua faraônica campanha é o seu principal capital político na tentativa de vencer a máquina administrativa e a divisão de um eleitorado difícil de compreender e volúvel como um amor de carnaval, esse de Viana.

Magrado perdeu importantes aliados entre eles, o ex-prefeito Danielzinho que se bandeou para o lado de Chico Gomes e o enrolado ex-presidente do Sindicato dos Pescadores de Viana, Antônio de Inês, Surubim fisgado na ruidosa “Operação Peixe Grande” realizada no ano passado pela Polícia Civil em Viana. Os “pescadores de aquário” perderam a boquinha, o sindicalista perdeu os votos e sua canoa alagou num mar de corrupção.

Para compensar as perdas, Magrado se aliou ao não menos enrolado ex-prefeito Rilva Luis, condenado em segunda instância pela Justiça devido a inúmeras falcatruas e que pode ver o sol nascer quadrado a qualquer instante. Segundo se comenta em Viana, o ex-prefeito pretende indicar a própria mãe, a ex-professora aposentada Lucimar Gonçalves, como candidata a vice na futura chapa. Nessa seara, observa-se que, o ex-gestor tenta dar o furado exemplo do ex-presidente Lula, ou seja, agarrar-se igual carrapato ao poder para tentar se livrar do xilindró. Se vai dar certo ou não, o eleitor de Viana poderá se tornar cúmplice de mais essa manobra ardilosa e quase suicida de RL, o ensaboado tatu-peba.

CORRENDO POR FORA

O sindicalista Cleinaldo Bil, presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Estaduais –SINTSEP, mesmo participando do “grupo dos treze”, divulgou convite nas redes sociais anunciando o lançamento da sua candidatura a prefeito de Viana para o próximo dia 26 de março, sábado de Aleluia, aproveitando a presença da legião de conterrâneos que devem visitar a Cidade dos Lagos durante o feriadão da Semana Santa.

Não se pode afirmar se o ato de Cleinaldo seria uma espécie de “desobediência” ao acordo firmado entre a turma da terceira via. Cleinado Bil é um vianense vencedor por seus próprios méritos e esforços. O líder classista, na eleição passada foi candidato a deputado estadual pelo PT e, sem recursos conseguiu uma expressiva votação no estado e em Viana.

A revolução física e administrativa no Sintsep, empreendida por Cleinaldo, que passou de cinco mil para quase vinte mil filiados é elogiada pelos servidores públicos e pela classe sindical do Estado. Cleinaldo, ou Bil, como é mais conhecido, é um dos fundadores do PT em Viana; militante e dirigente nacional da CUT pelas causas raciais e tem grande identificação com a cidade, sua cultura e sua legião de amigos.

No início, no meio e quiçá no final da sua pretensa candidatura, está fincada a brutal divisão do povo brasileiro e a judicialização da política que tenta colocar o ex-presidente e líder do PT, Lula, na cadeia, além do propalado desejo do impeachment da presidente Dilma.

Esta é uma análise preliminar e momentânea de uma cidade cujo eleitorado, historicamente, decide quem vai ser o prefeito aos quarenta e quatro do segundo tempo; um município sem arrecadação, abandonado por séculos pelos Governos Estadual e Federal, assim como todas as cidades da Baixada Maranhense, que hoje sobrevivem com aposentadorias e transferência de renda. Portanto, não existe salvador da pátria. Quem vencer herdará a mesma "cabeça de burro" que insiste em continuar enterrada em Viana.

O tempo é o senhor da razão!

2 comentários:

Raílson Gomes disse...

No trecho que diz da reportagem "Chico comemora a erradicação das escolas de taipa do município, substituídas por modernas escolas de alvenaria, climatizadas" CLIMATIZADAS?? QUERIA SABER QUANTAS ESCOLAS ELE CLIMATIZOU??? pois o que vemos não é isso, pois as escolas da zona rural não são climatizadas...

Luiz Antonio Morais disse...

Muitas escolas da sede e da Zona Rural estão climatizadas sim e já publicamos inúmeras matérias com fotos (que dizem mais que palavras). Algumas escolas estão com os aparelhos instalados aguardando apenas as adequações da rede elétrica, de responsabilidade da Cemar, pois muitas áreas não suportam a carga elétrica e precisam ser readequadas. Para que estava estudando ou lecionando em casebres de palha com tudo estragado, é um ganho excelente, vc não acha? Grato pela participação.